Família Collor de Mello e a política

Extraído de: opiniaoenoticia   Dezembro 02, 2012

Em 1963, o senador Arnon de Mello, pai do futuro presidente Fernando Collor, atira em outro senado e acerta e mata um terceiro dentro do Senado

A relação da família alagoana Mello com a política não começou com o ex-presidente da República Fernando Collor de Mello. O pai de Fernando, Arnon Afonso de Farias Mello chegou ao governo do Estado de Alagoas em 1951 e foi senador da República de 1963 a 1983.

Arnon Afonso de Farias Mello (Reprodução/Internet)

Em cinco de dezembro de 1963 protagonizou uma cena que abalou o Senado Federal e o país. Arnon matou, com um tiro no peito, o senador acreano José Kairala, em plena tribuna. O objetivo era atingir seu inimigo político, Silvestre Péricles, mas o senador errou todos os tiros e atingiu Kairala. Homem rico, Arnon de Mello nada fez para ajudar a viúva de sua vítima, a qual passou sérias dificuldades para criar os filhos.

No final da década de 70, Fernando Collor de Mello começa a substituir a influência do pai Arnon no estado, sendo eleito prefeito e governador. Acabou na presidência do país cerca de uma década depois, se tornando o primeiro presidente da República eleito pelo voto direto após o regime militar, em 1989.

Fernando Collor governou o Brasil por apenas dois anos, de 1990 a 1992,

perdendo o cargo após sofrer um processo de impeachment devido a acusações de corrupção. O político teve seus direitos cassados por oito anos. Após este período de afastamento, Collor se elegeu senador em 2006, tomando posse em 2007.

Entretanto, não é só no ramo da política que os Mello atuam. A Organização Arnon de Mello é um dos maiores complexos na área das comunicações do norte e nordeste do Brasil, composta por emissoras de rádio, pela TV Gazeta (afiliada da TV Globo), e pelo jornal Gazeta de Alagoas , entre outros.

Autor: Vinculado ao opiniaoenoticia


 
 
Deixe seu comentário



Siga o PasseiAki