Idosa espancada dentro de casa na manhã desta segunda na Penha

Extraído de: ururau.cidades   Janeiro 06, 2014

Suspeito é um vizinho que já havia agredido a senhora a cerca de dois meses

Uma idosa de 72 anos foi encontrada, por familiares após ter sido espancada entre a madrugada e manhã desta segunda-feira (06/01), em sua casa na Rua Henrique Vieira de Oliveira, no bairro da Penha, em Campos. O principal suspeito é filho de uma amiga da vítima e mora uma rua depois da casa onde o crime aconteceu. Ele foi detido pela Polícia Militar e levado para a 134ª Delegacia Legal do Centro para prestar esclarecimentos.

De acordo com informações da neta da vítima, Lara Porto, ao chegarem em casa, os filhos de Cremilda Fernandes dos Santos Porto, a encontraram com muitas escoriações no rosto, mas lúcida. Ela contou que o agressor teria dado socos e joelhadas em seu rosto. A todo o tempo o homem dizia que ela iria morrer, teria tentado a estrangular, introduzindo a mão em sua boca.

Na casa não havia sinais de arrombamento. O imóvel estava todo revirado e no quarto, local onde ocorreu a agressão, foi possível ver uma grande mancha de sangue sobre a cama, nos lençóis e fronhas, além de marcas nas paredes e móveis. O agressor ainda teria levado uma quantia em dinheiro não revelada.

Já no Hospital Ferreira Machado (HFM), a idosa apontou, a filha Cleila Porto e aos PMs, um filho de uma amiga de igreja que mora uma rua após a sua como autor do crime. Ela contou que ouviu um barulho e quando foi conferir viu C.M.S.M., de 34 anos, na varanda. Depois ela ouviu barulho no quintal e no banheiro, por onde ele teria entrado através da báscula. A idosa correu para o quarto, onde foi surpreendida a socos e joelhadas, todos na face.

As filhas e parentes da vítima contaram ainda que há cerca de dois meses, a mãe, que é moradora do bairro há mais de 30 anos e viúva há nove meses, teria saído para comprar uma quentinha e pagar uma conta quando foi surpreendida por C.M.S.M.. Ele teria “engravatado” a vítima e exigido R$ 20 para pagar uma dívida na boca de fumo. Com medo, Cremilda tirou o dinheiro reservado para uma conta que iria pagar e deu ao homem.

Ainda segundo as filhas de Cremilda, o caso teria repercutido no bairro chegando até mesmo ao conhecimento do tráfico. E segundo vizinhos, o suspeito teria dito várias vezes que iria se vingar da idosa.

A Polícia Militar chegou a casa do suspeito por volta das 8h e o encaminhou para a 134ª DL. Familiares o acompanharam e mesmo conhecendo a vítima, não acreditaram que C.M.S.M., fosse o autor do crime. Uma irmã do suspeito disse que após retornarem da igreja, o irmão teria tomado um calmante e se deitado para dormir.

“Eu e ele fomos junto para a igreja às 20h e nós chegamos em casa, pedimos uma pizza, comemos a pizza, ele pediu um remédio, que ele toma todos os dias para dormir ao meu pai e dormiu. Nós fomos dormir juntos, na mesma hora. Quando o policial chegou lá, ele estava dormindo, estava dopado por causa desse remédio. Eu quero que façam o corpo de delito para provar que não foi ele. Ele é inocente. Ele nunca fez isso com ninguém e não seria capaz de fazer isso com essa senhora. A gente conhece ela, minha mãe conhece ela, ele sempre teve respeito e nunca fez isso, nunca precisou fazer. Meu pai sustenta ele, tem tudo e não foi ele. Vamos provar que ele é inocente”, disse a irmã do suspeito, que afirmou que ele já foi usuário de drogas, mas há cerca de um mês vem frequentando uma igreja.

Motivados pela família do suspeito e por relatos de vizinhos, os PMs retornaram à Penha  a fim de localizar um segundo suspeito, identificado apenas como T.. A família de C.M.S.M., alega que ele e T. tem características semelhantes e chegaram a andar juntos. T. mora ao lado da casa de C.M.S.M. e teria ficado sozinho após a morte de sua mãe, quando o pai saiu de casa. 

Os policiais foram ao endereço mas o segundo suspeito teria conseguido fugir ao perceber a chegada da polícia, mas posteriormente foi localizado e conduzido à delegacia, porém foi liberado já que nenhum indício contra ele foi constatado.

A filha de Cremilda fez fotos de sua mãe no hospital. A idosa continua internada no HFM e segundo suas filhas, teve uma perfuração no palato (céu da boca), onde levou 15 pontos e teve parte do lóbulo da orelha arrancado. Além disso ela teve o nariz quebrado durante a agressão. Seu estado de saúde é considerado estável.

 

Autor: Vinculado ao ururau.cidades


 
 
Deixe seu comentário



Siga o PasseiAki