Polícia investiga acidente que resultou em morte de mulher grávida

Extraído de: gazetadopovo.vida.cidadania   Novembro 14, 2012

Stephani Farias, 19, grávida de sete meses, voltava da maternidade com o marido no sábado (10) quando carro em que estavam foi atingido. Ela perdeu o bebê na hora e morreu nesta segunda-feira (12) no Hospital Evangélico

A polícia investiga um acidente que resultou na morte de uma jovem de 19 anos, grávida de sete meses, ocorrido no último sábado (10), no bairro Prado Velho, em Curitiba. Stephani Farias voltava da maternidade com o marido, Vinicius Lobo Pondielek, quando o Chevette em que estavam foi atingido por um New Beetle preto.

A colisão aconteceu na esquina da Rua Iapó com a Rua Jóquei Club, próximo à PUC, por volta das 2 horas da manhã. A suspeita é de que o motorista do carro teria invadido a preferencial e que possivelmente estava embriagado. Stephani foi internada e morreu as 10h30 desta segunda-feira (12) devido a um quadro de politraumatismo -múltiplas fraturas -e grande perda de sangue, segundo a assessoria de imprensa do Hospital Evangélico.

  • Saiba mais
  • Seis pessoas ficam levemente feridas em batida de biarticulado e van
  • Ônibus de estudantes bate contra barranco e deixa um morto e 15 feridos
  • Acidente na BR-376 mata duas pessoas na Serra do Mar
  • Trem atropela e mata pessoa no Boa Vista
Enterro

O velório da jovem acontece na Capela Comunitária do Alto Boqueirão, na Rua Benedito Siqueira Branco, 470, esquina com Rua Campo Mourão Alto Boqueirão. O enterro 16 horas, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

De acordo com o titular da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), Armando Braga de Moraes Neto, o prazo para a conclusão da obtenção de provas do caso é de 30 dias -prorrogáveis. "As informações preliminares dão conta de que Marcos Fernandes de Oliveira, condutor do New Beetle, teria furado a preferencial e atingido o carro da moça. Mas, para que tudo isso seja confirmado, é preciso reunir uma série de provas, como croquis, laudos, necropsias, e Boletim de Ocorrência", disse Neto.

Conforme informações repassadas pela delegacia, Oliveira fugiu do local do acidente e foi preso pela Polícia Militar logo em seguida. A Dedetran entendeu que não havia fiança para o crime e manteve o homem preso até esta segunda-feira (12). "De concreto temos que ele [Oliveira] estava conduzindo o New Beetle e que fugiu no momento da batida. Ontem [segunda], diante da concessão de habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça, efetuamos a soltura dele", relatou o delegado.

O acidente

O sogro de Stephani, Ildo Pondielek, contou que o filho levou a esposa à maternidade Maternidade Mater Dei, no Centro de Curitiba, na madrugada de sábado (10) após ela sentir dores. Na volta para a casa onde moravam juntos havia um ano, no Boqueirão, ocorreu o acidente, na altura do bairro Prado Velho.

Stephani perdeu o bebê na hora da batida e foi encaminhada em estado grave para o Hospital Evangélico. Nas redes sociais, o marido de Stephani postou pedidos para que os amigos doassem sangue à mulher internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na segunda-feira (12).

Várias mensagens de apoio foram enviadas ao rapaz, que segundo o pai dele, ainda não assimilou a notícia da morte da esposa. "Ele não caiu em si ainda, está bem abalado porque perdeu a mulher e o filho", disse.

Kauana da Silva, contou que era uma das melhores amigas de Stephani, e que todos estavam se preparando para uma comemoração no domingo quando souberam da notícia. "O chá de bebê da menina que Stephani esperava estava marcado para domingo [11]", lamentou.

Autor: Vinculado ao gazetadopovo.vida.cidadania


 
 
Deixe seu comentário



Siga o PasseiAki