Presos suspeitos da morte do ex-deputado no Maranhão

Extraído de: portaltimonfm.geral   Agosto 01, 2013

ex-deputado Edilson Peixoto

Dois suspeitos de assassinarem o ex-deputado Edilson Peixoto, o "Peixotinho", foram presos nesta terça-feira (30).

Eles foram identificados como "Antônio Velho", este seria um pistoleiro conhecido na região, e Valdeth Morais, que seria agenciador de pistoleiros, e irmão do ex-vereador Diogo Gomes de Freitas, morto a tiros também no município de Dom Pedro.

A linha de investigação que está sendo trabalhada pela polícia é de vingança. O ex-deputado foi assassinado com nove tiros dentro do seu veículo, no último dia 25 de Julho, em via publica no município. A esposa dele presenciou o crime a esposa mas não chegou a ser atingida por nenhum dos disparos.

O ex-vereador Diogo Gomes foi assassinado no dia 13 de Julho, também a tiros, em Dom Pedro. As prisões ocorreram em decorrência de uma ação conjunta de investigação da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) e da 13ª Delegacia Regional e 11ª Companhia Independente da Polícia Militar, ambas sediadas no município de Presidente Dutra, elucidou o homicídio do ex-deputado estadual Edilson Peixoto, fato ocorrido no dia 25, no município de Dom Pedro.

Durante a ação foram presos, Antônio Luís Pereira de Sousa, 46 anos, o "Antônio Velho" e Valdeth Gomes de Freitas, 45, apontados como um dos executores e um dos mandantes do crime.

Eles foram presos nesta terça-feira (30), durante operação montada para dar cumprimento a mandados de busca e apreensão e de prisão temporária.

De acordo com o delegado Paulo Arthur Garcia, titular de Presidente Dutra, há indícios de que Antônio Velho seja autor de diversos crimes de encomendas na região.

Investigações

Valdeth e Tonho são apontados como os mandantes do assassinato, pois, eles queriam vingar a morte do irmão Diogo, morto no último dia 12 de julho.

ex- vereador Diogo Gomes

"Testemunhas disseram que eles comentavam na cidade que matariam quem eles imaginassem que tivesse praticado o crime", esclareceu o delegado.

A Polícia suspeita de que houve participação de outras três pessoas identificadas apenas como Galego, Tonho Digo e Vandim.

As polícias ainda continuam realizando diligências a fim de capturar os três. Os dois que já foram presos estão à disposição da Justiça.

Com informações do GI

Autor: Vinculado ao portaltimonfm.geral


 
 
Deixe seu comentário



Siga o PasseiAki